Planejamento financeiro pessoal: Como fazer um plano de sucesso?

Equilibrar as contas do que você ganha e do que gasta é fundamental para sua saúde financeira, mas por meio de um planejamento financeiro pessoal é possível fazer o dinheiro esticar, proporcionando mais qualidade de vida e a possibilidade de realizar seus sonhos de consumo. Também é por meio de um planejamento financeiro que será possível viver uma aposentadoria tranquila e feliz, sem sobressaltos.

Muito se fala sobre os benefícios que um planejamento financeiro pessoal pode nos trazer. Mas como podemos nos organizar para pagar todas as contas em dia e, ao final do mês, ter dinheiro de sobra para investir ou realizar sonhos de consumo? Como podemos fazer um planejamento financeiro familiar de sucesso?

Se você quer administrar as suas finanças de uma forma muito mais positiva, assertiva e que lhe traga resultados concretos e positivos, esse conteúdo produzido por nossos especialistas vai lhe interessar e ajudar muito. Leia-o até o fim e saiba como fazer um planejamento financeiro familiar que trabalhe a seu favor!

Planejamento financeiro pessoal: o que é isso?

Se você administra suas finanças pensando em equilibrar o dinheiro que entra e o que sai, evitando ficar no vermelho, já está no caminho certo. Mas um planejamento financeiro pessoal é muito mais do que isso. É a forma de você se organizar e tirar muito mais proveito do dinheiro que você ganha com tanto esforço e suor.

Um bom planejamento financeiro pessoal lhe permite administrar melhor sua vida financeira. Organizado, você será capaz de ser mais econômico e gastar menos.

O primeiro mandamento do planejamento pessoal: jamais fique no vermelho

O sucesso financeiro parte de uma regra básica, que jamais pode ser quebrada, porque as consequências não são nada boas. Jamais, em hipótese alguma, gaste mais do que ganha. Isso pode até acontecer eventualmente, mas essa prática se transforma em uma terrível bola de neve, que cresce exponencialmente, desorganizando suas finanças de vez.

Jamais fique no vermelho. Uma conta paga fora do dia do vencimento gera multa e juros que encarecem sua vida desnecessariamente. Realizar sonhos de consumo é muito bom e a gente merece, sim, mas não podemos fazê-lo sem recursos previstos para tal. Não dá para comprar uma moderna televisão de 60 polegadas e perder os prazos de pagamento do carnê por falta de dinheiro na conta. A compra desta TV precisa ser programada, planejada e estudada.

Como se comportar diante dos imprevistos?

Imprevistos acontecem, e sempre! A descarga quebra, o carro enguiça, o micro-ondas dá pane, enfim, vira e mexe a gente se vê diante de uma despesa não programada. Às vezes, trata-se de um custo pequeno, como uma diária de um eletricista que vai à sua casa trocar um disjuntor, mas pode ser algo pesado, como uma obra para consertar um vazamento de água ou um implante dentário.

Como se comprar diante de uma eventualidade? Em 2019, o SPC Brasil fez uma pesquisa e descobriu que nada menos do que 64% dos consumidores brasileiros vivem no limite do orçamento e que somente 10% se dizem preparados para lidar com imprevistos. A pesquisa também revelou que 78% dos consumidores que tiveram o CPF negativado em abril daquele ano eram reincidentes nos atrasos.

Uma eventualidade não é prevista, é verdade. Nos pega de surpresa, e por isso é um imprevisto. Mas é preciso ter uma reserva estratégica, justamente porque imprevistos acontecem e precisam ser resolvidos. Essa reserva estratégica existe justamente para cobrir eventuais urgências não previstas, permitindo a resolução do problema sem afetar suas finanças.

É claro que essa reserva não ficará “parada”, à espera da eventualidade aparecer. Esse dinheiro deve estar aplicado, rendendo juros. Lembre-se, no entanto, de optar por uma aplicação que permita o resgate a qualquer tempo. Especialistas em planejamento familiar dizem que o ideal é contar com uma reserva estratégica equivalente a três a 6 meses de salários/remuneração mensal. Entretanto, quero lhe dizer que não uma métrica exata com relação a essa quantidade de meses, uma vez que cada família é única, e possui anseios, projetos e necessidades distintas. É necessário personalizar o seu plano financeiro de acordo a sua realidade.

Gastos pessoais: você sabe quais são suas despesas mensais?

Você sabe exatamente quanto gasta por mês? Sabe ao menos quais são suas despesas fixas e regulares? Sabe quanto custa o colégio das crianças, o plano de saúde familiar, o valor do condomínio e da conta de luz e gás e o preço do serviço de wi-fi e da TV por assinatura?

Vamos dificultar um pouquinho mais essa pergunta: você sabe quanto gasta com custos variáveis? Quanto gasta mensalmente com gasolina, com remédios, com roupas, material escolar e outras despesas não fixas?

Na verdade, a maioria das pessoas não sabe responder nenhuma das duas perguntas, e isso não é nada bom. Para controlar seus gastos pessoais, é preciso saber antes de tudo quanto você gasta mensalmente com todos esses itens, fixos ou variáveis. Isso é fundamental, porque permite que você se organize.

Um bom planejamento financeiro familiar começa no comportamento da família em relação ao dinheiro que dispõe mensalmente. Uma família que conversa e define os objetivos, os sonhos de consumo e as prioridades está no caminho certo para se planejar financeiramente – e tirar os proveitos disso.

Em um bom planejamento financeiro familiar é preciso preparar uma planilha de gastos, onde você listará todos os seus gastos, fixos ou variáveis. É importante, também, relacionar as datas de pagamento das contas. A partir dessa planilha, você terá em mãos um verdadeiro raio-x de sua vida financeira, e isso vai facilitar – e muito – a gestão das suas finanças.

Uma dica fundamental, antes de finalizar esse tópico: seja severo no preenchimento dos gastos. Não anote valores aproximados, nem se esqueça de incluir gastos que podem parecer bobos, mas não são, como o cafezinho diário no bar da esquina do trabalho.

Quando fazer aplicação de recursos? E como?

Aplicar uma soma em busca de rendimentos é uma atitude sempre bem-vinda, mas até isso tem hora certa para acontecer. De nada adianta você aplicar um dinheiro e não tê-lo para pagar a mensalidade do plano de saúde familiar porque o recurso está preso. O retorno financeiro de uma aplicação precisa ser positivo, não é verdade?

Não há uma quantia mínima para se aplicar, o importante é que não falte dinheiro para pagar as contas do dia a dia. Há aplicações que podem ser feitas com apenas R$ 100,00, como investir no Tesouro Direto. O importante é conversar com o seu consultor financeiro online e estudar a melhor forma de aplicar o seu dinheiro.

Porém, é importante frisar que somente investir não é tudo! Do que adianta aplicar no CDB, por exemplo, e entrar no cheque especial, que cobra os mais altos juros do mercado?

Qual o passo a passo para investir?

  • Para investir é preciso se planejar. É preciso definir a quantidade de recursos, o tempo que poderá aplicá-los e que tipo de aplicação escolher. Um consultor financeiro é o especialista que pode lhe ajudar nessa tarefa.
  • Qual é o seu tipo de investidor? Você é conservador, moderado ou arrojado? Gosta de se arriscar? Topa ser mais agressivo diante da possibilidade de alcançar melhores resultados?
  • É preciso escolher uma instituição financeira de sua confiança.
  • Acompanhe sua aplicação constantemente. Caso necessário, altere a aplicação.

Os mais comuns tipos de aplicações 

  • Caderneta de poupança.
  • Fundos simples.
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB).
  • Tesouro Selic.
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCA).
  • Bolsa de valores.

Os principais erros cometidos por investidores iniciantes

  • Abdicar de um plano de investimentos;
  • Investir tudo em um só tipo de aplicação;
  • Ser impulsivo e ansioso;
  • Não contar com a ajuda de um especialista.

 

Um consultor financeiro pode fazer toda a diferença

Pode parecer simples aplicar, no dia a dia, a ideia de gastar apenas aquilo que se tem, nunca mais do que isso. Você já sabe que esse é o primeiro mandamento de um planejamento financeiro familiar, e que deve ser seguido à risca, sempre!

Mas como fazer isso sem perder qualidade de vida e sem se desorganizar? O planejamento financeiro existe justamente para tornar essa tarefa mais fácil, alcançando melhores resultados. Um planejamento familiar permite que você administre melhor suas finanças, tirando proveito disso.

Um consultor financeiro é um especialista em finanças que está apto a lhe ensinar o caminho das pedras. Não se trata apenas de saber economizar ou não perder o dia de vencimento dos boletos de pagamento, evitando multas e juros desnecessários (e caros). O consultor financeiro vai lhe permitir fazer um planejamento familiar que trabalhará pela sua saúde financeira.

Ele vai lhe ajudar a se organizar, e isso não é pouco. E mais: vai te dar uma série de dicas de como administrar melhor as suas finanças, inclusive aplicando os recursos enquanto estiverem disponíveis para tal.

Um planejador financeiro pode fazer toda a diferença na medida em que uma administração diferenciada de suas finanças trará resultados reais. É exatamente esse o seu trabalho e objetivo, e essa é a sua expertise.

Custa caro contratar um planejador financeiro?

É preciso definir o que é caro, e essa é uma das lições que a gente precisa aprender muito rapidamente quando começa a se organizar financeiramente. Em resumo, caro é aquilo que não te trará resultados na medida do que você está pagando. Comprar um doce que custa R$ 8,00 e jogá-lo fora porque o gosto é bem ruim é algo absolutamente caro. No entanto, um sabão em pó que custa quase o dobro de outras marcas, mas é muito mais econômico, não pode ser considerado caro. Seu rendimento trará economia, certo?

Quando bem feito, o trabalho de um planejador financeiro familiar traz resultados reais. A partir de seus ensinamentos, a forma como você vai passar a lidar com o dinheiro muda, e isso terá reflexos positivos em suas finanças. Você vai aprender a gastar menos e melhor. Isso significa que o dinheiro gasto com a assessoria financeira será investimento, não custo.

É importante lembrar, também, que o planejador financeiro está disponível na medida em que você precisar dele. Você irá pagar pelo serviço prestado, não se trata de um custo fixo. O profissional será contratado apenas quando necessário.

O consultor financeiro online

A boa notícia é que o trabalho de planejamento financeiro familiar pode ser feito de forma online. O mercado oferece uma série de opções de planejamento financeiro online, e a Mais Finanças é um excelente exemplo disso. Oferecemos consultoria especializada 100% online, o que é mais cômodo, rápido e, claro, e com investimento acessível.

Por meio de algumas sessões previamente agendadas, o planejador financeiro online vai promover um amplo planejamento financeiro familiar e vai tirar todas as suas dúvidas. Vale pontuar que pela facilidade de marcação de uma reunião online, ele estará sempre disponível, mesmo em situações urgentes, diante de algum imprevisto cotidiano.

Mais orientações para seu planejamento financeiro pessoal

  • Saiba definir prioridades. Sonhos de consumo são importantes e a gente merece realizá-los, mas tudo tem sua hora certa. Não dá para deixar de pagar uma conta, como a mensalidade escolar do filho, por exemplo, e ficar inadimplente, para renovar o seu guarda-roupas, não é mesmo? Saber priorizar é fundamental para manter sua vida financeira saudável.
  • Saiba economizar, sem perder qualidade de vida. Será que você precisa optar pelas marcas mais caras e famosas do supermercado? Será que uma marca mais barata não vai lhe atender da mesma forma? Que tal experimentar?
  • Nada mais verdadeiro do que o ditado “o barato sai caro”. Às vezes, comprar um produto inferior traz prejuízo, embora seja mais barato. A eficiência do produto pode justificar o preço maior e trazer economia. Fique de olho nisso também (essa dica não anula o tópico acima, mas sim complementa).
  • Trabalhe com metas mensais. Estipule uma meta de economia que seja viável, e trabalhe para alcançá-la.
  • Saiba quanto você gasta por mês. Trabalhe com planilhas, e atualize os valores constantemente. Esse é um trabalho que deve ser feito todos os meses, com acompanhamento diário. Os resultados vão aparecer, acredite.
  • Negocie sempre. Busque alternativas. É preciso consertar o vazamento da pia? Busque ao menos três diferentes orçamentos.
  • Conte com a assessoria de um consultor que lhe ajude a fazer um planejamento financeiro online. Acredite: isso não é custo, é investimento. Suas dicas e ensinamentos vão lhe trazer economia.
  • Sobrou dinheiro esse mês? Aplique! Converse com o seu consultor online sobre a melhor forma de aplicar suas economias.

 

Conte conosco para ter muito sucesso no planejamento financeiro!

2 Comments

  1. Gostei do que foi dito e gostaria de uma indicação de um consultor financeiro gratuito obrigado e um feliz Ano de 2021

    • Boa tarde! Se deseja uma consultoria que de fato atenda suas necessidades, recomendo que contrate uma. Estamos à disposição

Leave A Reply